domingo, 15 de junho de 2008

100 anos da imigração japonesa

Diadema - Em Diadema, cidade que abriga descendentes de Okinawa - província de onde veio grande parte dos primeiros imigrantes no Kasato Maru -, as celebrações ocorrem em agosto. A Cerimônia Comemorativa ocorre no dia 24 e contará com a presença de autoridades de Okinawa e do município do ABC. Além do almoço de confraternização, o evento terá um torneio Internacional de Judô e um show musical, que ainda será confirmado. No dia 25 ocorre um o Torneio Internacional de Gatte Ball, uma das modalidades esportivas mais tradicionais do Japão.
São Paulo - Na Capital, o ponto alto das comemorações do centenário são as festividades no Complexo do Anhembi. A Semana Cultural Brasil-Japão será realizada de 14 a 22 de junho e tem entrada gratuita. São shows, palestras, comidas típicas, workshops e exposições, além de bandas e artistas nipônicos.
No dia 21, haverá um desfile no Sambódromo contando a história da imigração japonesa. O evento terá a presença do príncipe-herdeiro do Japão, Naruhito e será encerrado com o hanabi (show pirotécnico).

A programação completa pode ser conferida no site

CENTENÁRIO DA IMIGRAÇÃO JAPONESA NO BRASIL

O Brasil comemorará com grande alegria o centenário da imigração japonesa, em 2008.Desde que desembarcaram do Kasato Maru no Porto de Santos, os imigrantes nipônicos integraram-se perfeitamente à sociedade brasileira, para cujo progresso e bem-estar têm prestado valiosa contribuição.Hoje em sua quinta geração, seus descendentes são parte integrante do povo brasileiro, sem perder, entretanto, o sentimento de culto aos antepassados que distingue sua civilização milenar.A exemplo do que ocorreu com outros povos estrangeiros, que para cá vieram compartilhar conosco seu destino, e fazer juntos nossa história, a presença japonesa no Brasil assumiu identidade própria. Ao espírito criativo, empreendedor, alegre e harmonioso do brasileiro, uniu-se o sentido de disciplina, organização, minúcia e determinação do japonês. Essa amálgama de valores constitui nosso traço diferenciador. Brasil e Japão estão unidos não apenas pelas identidades e complementaridades de seus sistemas políticos e econômicos, mas acima de tudo pela vertente humana, que constitui o principal patrimônio de nossa relação.A decisão do Presidente Lula e do ex-Primeiro-Ministro Koizumi de celebrarem em 2008 o “Ano do Intercâmbio Brasil-Japão” assinalou o reconhecimento da necessidade de revitalizar e redimensionar as relações bilaterais, tanto em temas tradicionais da agenda, quanto em novos campos de atuação conjunta.

Popular Posts