domingo, 30 de março de 2008

DENGUE:


Tipos da doença e sintomas
A doença pode se manifestar de duas formas: a dengue clássica e a dengue hemorrágica.

Dengue Clássica: os sintomas são mais brandos. A pessoa doente tem febre alta, dores de cabeça, nas costas e na região atrás dos olhos. A febre começa a ceder a partir do quinto dia e os sintomas, a partir do décimo dia. Neste caso, dificilmente acontecem complicações, porém alguns doentes podem apresentar hemorragias leves na boca e nariz.

Dengue hemorrágica (ocorre quando a pessoa pega a doença por uma segunda vez): neste caso a doença manifesta-se de forma mais grave. Nos primeiros cinco dias os sintomas são semelhantes ao do tipo clássico. Porém, a partir do quinto dia, alguns doentes podem apresentar hemorragias em vários órgãos e choque circulatório. Pode ocorrer também vômitos, tontura, dificuldades de respiração, dores abdominais intensas e contínuas e presença de sangue nas fezes. Não ocorrendo acompanhamento médico e tratamento adequado, o paciente pode falecer.

No verão essa doença faz uma quantidade maior de vítimas, pois o mosquito transmissor encontra ótimas condições de reprodução. Nesta estação do ano, as altas temperaturas e a grande quantidade de chuvas, aumenta e melhora o habitat ideal para a reprodução do Aedes Aegypti: a água parada. Lata, pneus, vasos de plantas, caixas d’água e outros locais deste tipo são usados para fêmea do inseto depositar seus ovos. Outro fator que faz das grandes cidades locais preferidos deste tipo de mosquito é a grande quantidade de seu principal alimento: o sangue humano.

Prevenção e Combate à dengue
Como não existem formas de erradicar totalmente o mosquito transmissor, a única forma de combater a doença é eliminar os locais onde a fêmea se reproduz.
Algumas dicas de ações:
Não deixar a água se acumular em recipientes como, por exemplo, vasos, calhas, pneus, cacos de vidro, latas e etc.
Manter fechadas as caixas d’água, poços e cisternas
Não cultivar plantas em vasos com água. Usar terra ou areia nestes casos.
Tratar as piscinas com cloro e fazendo a limpeza constante. O ideal é deixá-las cobertas ou vazias quando não for usar por um longo período.
Manter as calhas limpas e desentupidas
Avisar um agente público de saúde do município caso exista alguma situação onde há o risco de proliferação da doença.
Tratamento:
Para o caso da dengue clássica, não existe um tratamento específico. Os sintomas são tratados e recomenda-se repouso e alimentação com muitas frutas, legumes e ingestão de líquidos. Os doentes não podem tomar analgésicos ou anti-térmicos com base de ácido acetil-salicílico (Aspirina, AAS, Melhoral, Doril, etc.), pois estes favorecem o aparecimento e desenvolvimento de hemorragias no organismo.
Já no caso mais grave da doença, a hemorrágica, deve haver um rigoroso acompanhamento médico em função dos possíveis casos de agravamento com perdas de sangue e choque circulatório.

Curiosidades:
Você sabia que um ovo de Aedes Aegypti pode sobreviver em ambiente seco por aproximadamente 400 dias. Se neste período ele entrar em contato com água, poderá gerar uma larva e, em seguida, o mosquito.
A dengue não é transmitida de pessoa para pessoa, nem mesmo através de alimentos ou uso de objetos.

Fontes:
http://www.prdu.rei.unicamp.br -Unicamp
http://portal.sespa.pa.gov.br - Portal de Saúde Pública do Pará
"Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades,e as nossas dores levou sobre si ,e nós o reputamos por aflito,ferido de Deus,e oprimido.
Mas ele foi ferido pelas nossas transgreções,e moído pelas nossas iniquidades:o castido que nos traz a paz estava sobre ele,e pelas suas pisaduras fomos sarados".
Isaías 53:4.5

PLANETA ÁGUA:


Em 22 de março de 1992 a ONU (Organização das Nações Unidas) instituiu o "Dia Mundial da Água", publicando um documento intitulado "Declaração Universal dos Direitos da Água". Eis o texto que vale uma reflexão:
1.- A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão, é plenamente responsável aos olhos de todos.
2.- A água é a seiva de nosso planeta. Ela é condição essencial de vida de todo vegetal, animal ou ser humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura.
3.- Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.
4.- O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.
5.- A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como a obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.
6.- A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.
7.- A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.
8.- A utilização da água implica em respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.
9.- A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.
10.- O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

sábado, 29 de março de 2008

JERICÓ:


Jericó goza atualmente do prestígio que lhe deu a arqueologia, de ser chamada "a cidade mais antiga do mundo". O título é talvez arriscado mas as escavações efetuadas no suposto lugar da cidade designada no Antigo Testamento com este nome, tem revelado que ao menos existia uma cidade fortificada há aproximadamente seis mil anos antes do acontecimento descrito no livro de Josué. A antiguidade conheceu duas cidades de Jericó. A do Antigo Testamento, a atual Tel es Sultan, remonta ao décimo milênio antes de Cristo e foi ocupada de maneira permanente desde o quinto milênio antes de Cristo. Na época que foi tomada pelos homens de Josué a cidade já existia desde a mais de 6.000 anos. A cidade é formada por escombros amontoados de várias cidades, muitas vezes milenares. A Jericó do Novo Testamento encontrava-se mais a sul, nas proximidades de confluência do uadi Qelt e do Jordão. Poderosa praça forte edificada pelos Asmoneus, foi consideravelmente ampliada por Herodes, o Grande.
O Antigo Testamento chama Jericó de "cidade das Palmeiras" (Juízes 3:13). Jericó encontra-se a 13 km a nordeste do mar morto. Foi tomada por Josué e seus homens, no século XIII a. C., possuía muralhas que serviam para defender a cidade do assalto de populações vizinhas que vinham em busca de alimento. Ela é narrada na Bíblia como a primeira cidade atacada por Josué e os israelitas quando eles entraram na terra prometida (Josué 6: 1-27).
Depois de ter tomado e destruído Jericó, Josué botara a cidade ao anátema: Maldito seja diante de Iahweh, o homem que se levantar para reconstruir esta cidade (Jericó)! Lançará seus fundamentos sobre o seu primogênito, e colocará as suas portas sobre o seu filho mais novo! (Josué 6:26). Quando ocorreu a partilha do território conquistado, Jericó foi atribuída a tribo de Benjamin (Josué 18:21). No tempo dos Juízes Jericó foi tomada por Eglon, rei de Moab (Juízes 3:12-13).

sexta-feira, 28 de março de 2008

CAMADA E OZÔNIO:


Em volta da Terra há uma frágil camada de um gás chamado ozônio (O3), que protege animais, plantas e seres humanos dos raios ultravioleta emitidos pelo Sol. Na superfície terrestre, o ozônio contribui para agravar a poluição do ar das cidades e a chuva ácida. Mas, nas alturas da estratosfera (entre 25 e 30 km acima da superfície), é um filtro a favor da vida. Sem ele, os raios ultravioleta poderiam aniquilar todas as formas de vida no planeta.

Há evidências científicas de que substâncias fabricadas pelo homem estão destruindo a camada de ozônio. Em 1977, cientistas britânicos detectaram pela primeira vez a existência de um buraco na camada de ozônio sobre a Antártida. Desde então, têm se acumulado registros de que a camada está se tornando mais fina em várias partes do mundo, especialmente nas regiões próximas do Pólo Sul e, recentemente, do Pólo Norte.Diversas substâncias químicas acabam destruindo o ozônio quando reagem com ele. Tais substâncias contribuem também para o aquecimento do planeta, conhecido como efeito estufa. A lista negra dos produtos danosos à camada de ozônio inclui os óxidos nítricos e nitrosos expelidos pelos exaustores dos veículos e o CO2 produzido pela queima de combustíveis fósseis, como o carvão e o petróleo. Mas, em termos de efeitos destrutivos sobre a camada de ozônio, nada se compara ao grupo de gases chamado clorofluorcarbonos, os CFCs.


Como os CFCs destroem a camada de ozônio?


Depois de liberados no ar, os CFCs (usados como propelentes em aerossóis, como isolantes em equipamentos de refrigeração e para produzir materiais plásticos) levam cerca de oito anos para chegar à estratosfera onde, atingidos pela radiação ultravioleta, se desintegram e liberam cloro. Por sua vez, o cloro reage com o ozônio que, conseqüentemente, é transformado em oxigênio (O2). O problema é que o oxigênio não é capaz de proteger o planeta dos raios ultravioleta. Uma única molécula de CFC pode destruir 100 mil moléculas de ozônio. A quebra dos gases CFCs é danosa ao processo natural de formação do ozônio. Quando um desses gases (CFCl3) se fragmenta, um átomo de cloro é liberado e reage com o ozônio. O resultado é a formação de uma molécula de oxigênio e de uma molécula de monóxido de cloro. Mais tarde, depois de uma série de reações, um outro átomo de cloro será liberado e voltará a novamente desencadear a destruição do ozônio.


Quais os problemas causados pelos raios ultravioleta?


Apesar de a camada de ozônio absorver a maior parte da radiação ultravioleta, uma pequena porção atinge a superfície da Terra. É essa radiação que acaba provocando o câncer de pele, que mata milhares de pessoas por ano em todo o mundo. A radiação ultravioleta afeta também o sistema imunológico, minando a resistência humana a doenças como herpes.Os seres humanos não são os únicos atingidos pelos raios ultravioleta. Todos as formas de vida, inclusive plantas, podem ser debilitadas. Acredita-se que níveis mais altos da radiação podem diminuir a produção agrícola, o que reduziria a oferta de alimentos. A vida marinha também está seriamente ameaçada, especialmente o plâncton (plantas e animais microscópicos) que vive na superfície do mar. Esses organismos minúsculos estão na base da cadeia alimentar marinha e absorvem mais da metade das emissões de dióxido de carbono (CO2) do planeta.


O que é exatamente o buraco na camada de ozônio?


Uma série de fatores climáticos faz da estratosfera sobre a Antártida uma região especialmente suscetível à destruição do ozônio. Toda primavera, no Hemisfério Sul, aparece um buraco na camada de ozônio sobre o continente. Os cientistas observaram que o buraco vem crescendo e que seus efeitos têm se tornado mais evidentes. Médicos da região têm relatado uma ocorrência anormal de pessoas com alergias e problemas de pele e visão.O Hemisfério Norte também é atingido: os Estados Unidos, a maior parte da Europa, o norte da China e o Japão já perderam 6% da proteção de ozônio. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) calcula que cada 1% de perda da camada de ozônio cause 50 mil novos casos de câncer de pele e 100 mil novos casos de cegueira, causados por catarata, em todo o mundo.

quarta-feira, 26 de março de 2008

AQUECIMENTO GLOBAL:


É um fenômeno climático que estabelece o aumento da temperatura média da superfície terrestre. Só nesse início de século a temperatura do planeta subiu quase 2ºC, mais alta do que na década de 60. As medidas a serem tomadas para conter o avanço do aquecimento global têm sido discutidas constantemente. Alguns cientistas apontam como causa do aumento do aquecimento global o elevado nível de concentração de poluentes antropogênicos na atmosfera.
O aquecimento global vem sendo evidenciado através das altas temperaturas e a mudança brusca de temperatura em todo o mundo. Alguns estudos revelam que o aquecimento global é um elemento que agrava a força dos furacões, do derretimento das calotas polares, grandes enchentes, entre outros. Manifestações são feitas reivindicando resultados positivos para o planeta. Uma dessas manifestações chamou a atenção de todo o mundo, foi realizada no dia 01 de fevereiro de 2007, em Paris, na França. Milhares de pessoas se reuniram diante da Torre Eiffel, esperando a divulgação oficial do estudo da ONU sobre o aquecimento global.
A torre e diversos outros monumentos foram apagados por 5 minutos, na busca de conscientizar as pessoas de que é necessário mudar a realidade do planeta, mostrando como deve ser feito e de que o exemplo deve vir de dentro de casa. A expectativa é de que os países desenvolvidos que liberam altos índices de agentes poluentes na atmosfera adiram aos acordos mundiais de preservação ambiental e diminuição de emissão de gases poluentes.
Conseqüências do aquecimento global:
- Aumento do nível dos oceanos: com o aumento da temperatura no mundo, está em curso o derretimento das calotas polares. Ao aumentar o nível da águas dos oceanos, podem ocorrer, futuramente, a submersão de muitas cidades litorâneas;- Crescimento e surgimento de desertos: o aumento da temperatura provoca a morte de várias espécies animais e vegetais, desequilibrando vários ecossistemas. Somado ao desmatamento que vem ocorrendo, principalmente em florestas de países tropicais (Brasil, países africanos), a tendência é aumentar cada vez mais as regiões desérticas do planeta terra;- Aumento de furacões, tufões e ciclones: o aumento da temperatura faz com que ocorra maior evaporação das águas dos oceanos, potencializando estes tipos de catástrofes climáticas;
- Ondas de calor: regiões de temperaturas amenas tem sofrido com as ondas de calor. No verão europeu, por exemplo, tem se verificado uma intensa onda de calor, provocando até mesmo mortes de idosos e crianças.
Protocolo ce Kyoto este protocolo é um acordo internacional que visa a redução da emissão dos poluentes que aumentam o efeito estufa no planeta. Entrou em vigor em 16 fevereiro de 2005. O principal objetivo é que ocorra a diminuição da temperatura global nos próximos anos. Infelizmente os Estados Unidos, país que mais emite poluentes no mundo, não aceitou o acordo, pois afirmou que ele prejudicaria o desenvolvimento industrial do país.
VEM O FIM,O FIM VEM SOBRE OS QUATRO CANTOS DA TERRA:
EZEQUIEL CAP: 7 VER:2
E Este evangelho do Reino será pregado em todo mundo,em testemunho a todas as gentes,e então virá o fim:
Mateus cp 24 ver 14.

terça-feira, 25 de março de 2008

MAR DA GALILÉIA:


O Mar da Galileia, também dito Mar de Tiberíades e Sinicoou Lago de Genezaré, é um extenso lago de água doce, o maior de Israel, com comprimento máximo de cerca de dezenove quilômetros e largura máxima de cerca de treze. Na moderna língua hebraica é conhecido por Yam Kinneret. Desagua nele o rio Jordão, que vem do monte Hérmom e de Cesareia de Filipe, e que depois segue para oMar Morto.
O Mar da Galileia fica a 213 metros abaixo do nível doMediterrâneo. Nos tempos do Novo Testamento ficavam nas suas costas a cidade de Tiberíades — fundada por Herodes Antipas ao tempo da infância de Jesus —, Cafarnaum, Betsaida e Genezaré.
A nascente (L) do Mar da Galileia, ficam os montes Golã.
Fonte:Wikipédia

segunda-feira, 24 de março de 2008

MONTE ARARAT:




O Monte Ararat (repouso):

· Noé, após o trágico dilúvio, encontrou repouso em Ararat;

· Ararat fala-nos que o choro dura uma noite, mas a alegria vem pela manhã;
· Ararat fala-nos da misericórdia do Senhor;
· Ararat é o convite para sairmos das muitas "águas".

localizado ao extremo nordeste do território da Turquia, a cerca de 5.500 metros, foi onde a arca construída por Noé descansou, bem distante de onde havia iniciado sua jornada (cerca de 800km).É neste território que se tem início o repovoamento do mundo através da descendência de Noé. No capítulo 10 de Gênesis traça-nos a genealogia das nações.Abaixo segue a origem destas nações:

a) JAFÉ – Gn 10.2-5· Gômer: Celtas e Cimbros (franceses / ingleses/ alemães / dinamarqueses)· Magogue: Russos e Citas (Antigos países da URSS)· Medal: Medos e Persas (iraniano)· Javã: Gregos· Tubal: Russos (Proximidades do Azerbaijão)· Meseque: Russos· Tiras: Trácios (bulgaros)

b) Cão (Cã ou Cam) – Gn 10.6-20· Cuxe: Etíopes (Sudaneses)· Mizraim: Egípcios· Pute: Líbios· Canaã: Cananeus (Israelenses e Palestinos)

c) SEM – Gn 10.21-31· Elão: Elamitas (Iranianos)· Assur: Assírios (Iraquianos)· Arfaxade: Caldeus (Iraquianos e kwaitianos)· Lude: Lídia (Turcos)· Arã: Sírios ou arameus (Sírios)


domingo, 23 de março de 2008

A RESSURREIÇÃO DE CRISTO:


A Ressurreição de Cristo, nos alenta a prosseguir para o alvo, pensando sempre em sermos participantes do seu eternal reinado, mas plenamente transformados, ao toque da trombeta, de tal forma, quer vivamos, quer morramos, somos do Senhor, e assim viveremos sempre com ele.Isto, alenta ao crente que sabe que se partir – morrer – antes do arrebatamento, terá o privilégio de ouvir a trombeta, pois sem dúvida a trombeta tocará, e os que estiverem mortos, o que vai acontecer??????? Os mortos ressuscitarão primeiro...I Co.15.20: Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem.Não se esqueça deste fato importante:A Igreja primitiva, era eminentemente judia, formada com todas as colorações de doutrinas e interpretação das Escrituras, dos judeus, as quais, por longos anos haviam aprendido dos seus Rabis, mestres e doutores.Você pode perguntar:Mas, e Jesus não ensinou aos seus discípulos? Sim, mas, lembre-se, em apenas, dois discursos de Pedro, quase 8.000 (oito mil) almas se agregaram aos Apóstolos e discípulos dos 120 (cento e vinte) do Cenáculo.Imagine uma Igreja que nasça hoje com 8.000 membros, todos realmente membros, pois foram todos batizados em nome de Jesus.Lembre-se ainda, que Paulo, Pedro, Mateus, Marcos, Lucas, João, Tiago, não haviam escrito as doces páginas do Novo Testamento, a matriz de ensino eram as Escrituras – Moisés, Profetas, Cânticos e os Escritos.Mesmo no dia em que as mulheres avisaram aos discípulos que Jesus havia ressuscitado, alguns não deram crédito ao que elas falaram. Mc.16.13.Então, era natural, que voltassem, com a ação e presença, dos judaizantes, as várias práticas judaicas, inclusive a discussão de temas como a Ressurreição; lembre-se de Tomé, precisou ver para crer, pense agora naqueles, que não viram, ainda não conheciam como Felipe, o poder de Jesus, havia dúvidas doutrinárias, marcantes na Igreja, sobre o assunto, à respeito dos ensinos de Jesus, manifestas inclusive na Assembléia de Jerusalém, comandada por Tiago. Além disto, a Bíblia relata que os principais dos judeus, procuraram divulgar um boato: de que os seus discípulos, poderiam roubar o corpo de Jesus e dizer que ele havia ressuscitado.A HISTÓRIA VERÍDICA DA RESSURREIÇÃO:O boato criado pelos principais sacerdotes, de que Jesus não ressuscitou, os mesmos que levaram Jesus á “Poncius Pilatus”:Mt.28.1.ss:A RESSURREIÇÃO:No fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro. E eis que houvera um grande terremoto; pois um anjo do Senhor descera do céu e, chegando-se, removera a pedra e estava sentado sobre ela. o seu aspecto era como um relâmpago, e as suas vestes brancas como a neve. E de medo dele tremeram os guardas, e ficaram como mortos. Mas o anjo disse às mulheres: Não temais vós; pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado. Não está aqui, porque ressurgiu, como ele disse. Vinde, vede o lugar onde jazia; e ide depressa, e dizei aos seus discípulos que ressurgiu dos mortos; e eis que vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que vo-lo tenho dito. E, partindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos discípulos. E eis que Jesus lhes veio ao encontro, dizendo: Salve. E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés, e o adoraram. Então lhes disse Jesus: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão para a Galiléia; ali me verão.

sexta-feira, 21 de março de 2008

LOCALIZAÇÃO DE ISRAEL:

A Terra de Israel está localizada no continente asiático,a30 de latitude Norte.Tendo em vista o seu posicionamento estratégico,constitui-se,segundo Oswaldo Ronis,num centro de gravidade para o mundo e as civilizações da antiguidade.
Do ponto de vista comercial,ficava na rota obrigatória do tráfego entre o Oriente e Ocidente,bem como Norte e o Sul e, do ponto de vista político,igualmente passagem inevitável dos exércitos conquistadores das grandes potências ao seu redor,razão pela qual estas se interessavam por sua conquista e fortificação.

LIMITES BÍBLICOS:

Ao norte,limitava se a Terra de Israel com a Síria e a Fenícia.Ao Leste,com partes da Síria e o deserto arábico.Ao Sul,com a Arábia.A Oeste,com o mar Mediterrâneo.
Esses limites,entretanto,variam de acordo com as tendências políticas e os movimentos militares de cada época.Constantemente os israelitas tinham o seu território alargado ou diminuindo.No tempo de Salomão,por exemplo,as fronteiras de Israel dilataram se consideravelmente.Depois de sua morte,contudo,as possessões hebraicas foram diminuindo,até serem absorvidas pelos grandes impérios.

LIMITES ATUAIS:

O moderno Estado de Israel limita se ao norte,com o Líbano,a leste,com a Síria e a Jordânia,ao sul,com o Egito,e a oeste,com o mar Mediterrâneo.

sábado, 15 de março de 2008

ISRAEL:


Quando lemos a Bíblia,deparamos com centenas de nomes de lugares da Terra Santa,onde desenvolveu-se a maravilhosa História da Salvação.
Movidos por irreprimível curiosidade,desejamos conhecer tudo isso.Nem sempre,porém,é possível fazê-lo.
E por que não visitá-los,então,espiritualmente??
Apelemos,pois,à geografia Bíblica.Nas asas de suas minuciosas e exatas descrições,voemos a Israel.Palmilhemos os lugares percorridos pelos patriarcas,profetas e apóstolos.Em cada acidente geográfico,a relevância do amor de Deus.
Uma nação paupérrima territorialmente,assim é Israel,um dos menores países do mundo.Em seu exíguo solo,entretanto,desenrolou-se todo o nosso drama espiritual.Terra mística e abençoada,serviu de berço a patriarcas,profetas,juízes,reis,sábios e justos.Guardada pelo Todo-Poderoso,acolheu em seus áridos regaços o Salvador da humanidade.
Não obstante suas acanhadas possessões geográficas,a Terra Santa sempre foi um ponto de discórdia entre os homens.Localizada no centro do globo,torna-se,a cada dia,mais polêmica.
Com a criação do Estado de Israel,em 1948,a herança abraâmica centrou-se,mais visivelmente,em nossos estudos escatológicos.Divisamos,no renascimento do minúsculo país semita,a aproximação da volta de Cristo.
Vale a pena,portanto,conhecer a geografia das terras pisadas pelo meigo,Jesus.Israel é solo sagrado por excelência.

SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO

SEGUNDA VIAGEM MISSIONÁRIA
Entre os anos 50 e 52 d.C. (At.15.40 a 18.22)
Terminado o concílio de Jerusalém (At.15), Paulo e Barnabé voltaram para Antioquia, levando consigo Judas, chamado Barsabás, e Silas. Alguns dias depois (At.15.36), Paulo inicia sua segunda viagem missionária, em companhia de Silas, com o principal propósito de visitar as igrejas estabelecidas nas cidades anteriormente visitadas.
Eis o roteiro da segunda viagem: Antioquia da Síria; Cilícia; Listra; Frígia; Galácia; Trôade; Macedônia/Grécia: Filipos; Tessalônica; Beréia; Acaia; Atenas; Corinto; Éfeso; Jerusalém; Antioquia da Síria.
Em Listra, Timóteo entrou na equipe de Paulo. Em Trôade foi a vez do médico Lucas. Paulo ficou um ano e meio em Corinto, ocasião em que estabeleceu a igreja. Daí escreveu aos Tessalonicenses.

PRIMEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO

PRIMEIRA VIAGEM MISSIONÁRIA – entre os anos 47 e 49 (At.13 e 14)
Paulo esteve durante algum tempo participando da igreja em Antioquia. Esta cidade era muito importante. Chegou a ser uma grande metrópole ainda nos tempos dos reis gregos da Síria, os selêucidas. Após a conquista por Roma, continuou como capital da província e ali se encontravam os governadores romanos. Era bela, com muitos palácios e templos, dentre os quais se destacava o Santuário de Apolo. Nessa cidade havia uma grande colônia judaica, correspondendo à sétima parte da população.
Estando reunido com os irmãos em Antioquia, Paulo recebeu uma direção do Espírito Santo para empreender sua primeira viagem missionária juntamente com Barnabé. Partiram então, levando João Marcos.
Eis o roteiro da primeira viagem missionária de Paulo: Antioquia da Síria; Ilha de Chipre (Salamina e Pafos); Antioquia da Pisídia; Icônio, Listra, Derbe; Perge; Antioquia da Síria.
No meio da viagem, Marcos abandonou o grupo e voltou para Jerusalém. Por esse motivo, Paulo não quis levá-lo em sua próxima viagem (At.13.13).

quinta-feira, 13 de março de 2008

MAPAS DAS VIAGENS DE PAULO




JANELA 10 -40 Missões


É a região entre o Atlântico e o Pacífico, e entre os paralelos 10 e 40 de latitude norte, onde vive a maior população mundial com menos oportunidade de ouvir o evangelho.
Os países são: - ÍNDIA Evangélicos 1% - MAURITÂNIA Evangelicos 0 % - SUDÃO Evangélicos 3% - AFEGANISTÃO Evangélicos 0,02% - JAPÃO Evangélicos 3% - GUINÉ-BISSAU Evangélicos 1,2% - KUWEIT Evangélicos 0,5 % - BANGLADESH Evangélicos 0,2 % - BUTÃO Evangélicos 0,03 % - ARÁBIA SAUDITA Evangélicos 0,007% - GUINÉ Evangélicos 0,75 % - TAILÂNDIA Evangélicos 0,3 % - NIGER Evangélicos 0,1 % - KIRGHIZISTÃO Evangélicos 0,003 % - IRÃ Evangélicos 0,05 % - BUKINA-FASO Evangélicos 3 % - MALI Evangélicos 0,9 % - AZERBAIDJÃO Evangélicos 0,003 % - BENIM Evangélicos 2 % - INDONÉSIA Evangélicos 6 % - LAOS Evangélicos 1,9 % - SAARA OCIDENTAL Evangélicos 0% - EGITO Evangélicos 0,8 % - UZBKISTÃO Evangélicos 0,001 % - NEPAL Evangélicos 0,5 % - EMIRADOS ARABES Evangélicos 0,7 % - ALBÂNIA Evangélicos 5 % - MARROCOS Evangélicos 0,01 % - IRAQUE Evangélicos 0,5 % - SRI LANCA Evangélicos 0,9 % - ISRAEL Evangélicos 0,35 % - TADJIKISTÃO Evangélicos 0,001 % - CHINA Evangélicos 4 % - DJIBUTI Evangélicos 0,03 % - LEMEN Evangélicos 0,01 % - VIETNÃ Evangélicos 0,6 % - FORMOSA Evangélicos 3 % - BAHREIN Evangélicos 1,5 % - BRUNEI Evangélicos 0,06 % - LÍBANO Evangélicos 4,3 % - CATAR Evangélicos 0,007 % - TURKOMENISTÃO Evangélicos 0,001 % - ETIOPIA Evangélicos 10 % - BISMÂNIA Evangélicos 4% - TIBET Evangélicos 0,02 % - ARGÉLIA Evangélicos 0,01 % -LÏBIA Evangélicos 0,1 % - MALÁSIA Evangélicos 2 % - OMÃN Evangélicos 0,1 % - CAZAQUISTÃO Evangélicos 0,004 % - TUNÍSIA Evangélicos 0,001 % - CAMBOJA Evangélicos 0,05 % - TURQUIA Evangélicos 0,03 % - COREIA DO NORTE Evangélicos 0,5 % - SOMÁLIA Evangélicos 0,01 % - PAQUISTÃO Evangélicos 0,5 % - NIGÉRIA Evangélicos 17 % - MALDIVAS Evangélicos 0,1 % - JORDÂNIA Evangélicos 0,4 % - SENEGAL Evangélicos 0,1 % - SIRIA Evangélicos 0,1 % - MONGÓLIA Evangélicos 0,1 %.
Creio que a busca de recursos e estratégias para alcançar os países da Janela 10/40 seja um dos assuntos mais abordados pelas igrejas, agências missionárias e organizações que se interessam em fazer parte da grande comissão.
Chamamos essa região de Janela 10/40, porque está localizada entre os paralelos 10/40 do globo terrestre, um espaço comparado a uma janela retangular, que se estende desde o oeste da África até o leste da Ásia. Os países dessa região são considerados o “Cinturão da Resistência”, ou seja, um número expressivo de povos não alcançados pelo evangelho. Ao todo são 62 países localizados na Janela 10/40. O maior desafio missionário dos últimos tempos. Para você que está iniciando um departamento missionário em sua igreja é necessário conhecer um pouco dessa realidade.
É justamente nessa região onde acontece o maior número de guerras e tragédias no mundo. Lá também, está o maior índice de analfabetismo e mortalidade infantil. Ali está o berço do mundo, onde há três religiões que crescem muito: Budismo, Islamismo e Hinduísmo.

COMO FAZER MISSÕES:
Para iniciar um trabalho missionário numa igreja, é necessário primeiramente que, aquelas pessoas interessadas em fazê-lo, se prontifiquem a compreender a vontade de Deus em relação ao assunto. Para isso, precisam ter a visão certa: a visão de Deus. Então podemos fazer algumas perguntas para entendermos melhor sobre essa necessidade.
- O que você sente no coração quando ouve alguém falar sobre as necessidades do mundo?- Idéias novas e diferentes surgem em sua mente quando alguém lhe fala sobre missões?- Você ora constantemente pelos missionários que estão no campo?- Você tem influenciado outros para se envolverem com missões?- Quando alguém compartilha contigo a respeito do seu chamado, você o incentiva a continuar?- Você já mobilizou pessoas alguma vez a enviar uma oferta missionária para missões?- Você gosta de participar de conferências, congressos, acampamentos que abordam o tema missões?- Você envia periodicamente oferta para algum missionário no campo?
Deu para sentir que as perguntas acima apontam uma ligação inquebrável das três áreas necessárias na vida da igreja, para alguém iniciar um departamento missionário. Essas áreas são, na verdade, a essência do compromisso missionário que todo cristão deve ter no seu dia a dia, elas são:
VISÃO - Olhar para o mundo sob a perspectiva bíblica. Saber que Jesus morreu por todos os homens. Conhecer as necessidades do homem e ter a verdadeira consciência sobre as responsabilidades conferidas a você para mudar tal situação.
AMOR PELOS PERDIDOS - Uma paixão desenfreada por aqueles que se perdem no mundo. Preocupação autêntica com as pessoas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Sofrimento e dor quando ouve alguma notícia sobre a situação caótica da raça humana. Sente a responsabilidade de mudar a situação.
DISPOSIÇÃO - Levanta-se para fazer algo concreto em benefício das pessoas. Não mede esforços para trabalhar na casa de Deus. Está sempre alegre em saber que tudo aquilo que é feito para a obra de Deus é bom e satisfatório. Não importa o resultado imediato, o importante é que o nome do Senhor está sendo glorificado. Dispõe-se debaixo de uma vívida e empolgante responsabilidade para mudar a situação.
Visão = Conhecer a responsabilidade.Amor pelos perdidos = Sentir a responsabilidade.Disposição = Agir sob a responsabilidade.

terça-feira, 11 de março de 2008

O IMPÉRIO ROMANO


Simbolizado pelo ferro,o Império Romano conquistou e subjugou muitos povos.Do Ocidente ao Oriente,o peso de seus punhos era conhecido e proverbial.Jamais houvera reino tão poderoso!A simples menção de seu nome era mais do que suficiente para amedrontar povos,derrubar reis e dilatar fronteiras.
Eis como Daniel viu esse férreo império: "Depois disso,eu continuava olhando nas visões da noite,e eis aqui o quarto animal,terrível,espantoso e sobremodo forte,o qual tinha grandes dentes de ferro:ele devorava e fazia em pedaços,e pisava aos pés o que sobejava;era diferente de todos os animais que apareceram antes dele,e tinha dez chifres"(Daniel 7.7).
As histórias de Roma e Israel,estreitam se em Jerusalém e na Eternidade.Em Jerusalém,porque foram os romanos que destruíram a amada e idolatrada capital do judaísmo.Na eternidade,porque foram os romanos,também,quem assinaram a sentença de morte de Cristo,o Filho do Deus Vivo!
O Império Romano,portanto,será tratado com severidade no Dia do Senhor!
Enquanto Alexandre Magno conquistava o Oriente e esmagava o até então invencível poderio persa,um outro império começava a despertar e a incomodar o mundo.Fundada por Rômulo de Remo,provavelmente,e de início humilde e até desprezível,Roma vai ampliando com vagar seus raios de influência.No século III a.C.,já é senhora de toda a península itálica.

Roma,habitada por indo europeus,que,em levas sucessivas,fixaram se em seu território miscigenando se aos etruscos,gregos,gauleses,ela não para de expandir se.Durante a Primeira Guerra Púnica,os romanos venceram os cartagineses e apossaram se das ilhas sicilianas.Sentindo se fortalecidos,eles anexaram a Córcega e a Sardenha e derrotaram os gauleses no Vale do Pó.
É difícil traçar os limites do Império Romano.Dilatadíssimo,mantinha incontáveis províncias na Europa,Ásia e África.Foi o mais poderoso reino da terra.Sua presença era sentida em todas as partes do globo.

quinta-feira, 6 de março de 2008

O IMPÉRIO GREGO

A Grécia é o berço da civilização ocidental.Dos gregos,herdamos a democracia,a concepção clássica das artes e,principalmente,a filosofia.Não obstante a exiguidade de suas possessões geográficas,a antiga Grécia continua a nos influenciar.Não fossem os helenos não haveria a tradicional divisão do mundo entre Ocidente e Oriente.

Sob essa atmosfera surgiram grandes gênios:Tales,Empédocles,Pitágoras,Sócrates,Platão,Aristóteles e muitos outros.

Visando ao desenvolvimento integral do seu humano,os gregos não se preocupavam apenas com a mente.Voltavam se,com o mesmo afinco,ao aprimoramento físico,É comum,pois,vislumbrar mos nas esculturas áticas verdadeiros Adônis e Vênus.

Sob o comando de Alexandre Magno,esse ilustre povo conquistou o mundo influente de então e espalhou sua cultura por todas as terras.Foi esse soberano macedônico quem destruiu o Império Persa.

Uma das maiores realizações de Alexandre Magno foi a difusão universal da cultura grega.Esse magnífico empreendimento cultural facilitaria,mais tarde,a propagação global do Evangelho.O apóstolo Paulo,por exemplo,em suas viagens missionárias,não encontrou quaisquer dificuldades em se comunicar com os gentios,em virtude da internacionalização do grego vulgar.O historiador Robert Nichols afirma que os helenos deram substancial contribuição ao plano salvífico de Deus.

GEOGRAFIA DA GRÉCIA:

A Grécia constitui se,praticamente,de uma península localizada no Sudeste da Europa.Esse maravilhoso país é banhado por três mares:a leste,pelo Egeu;ao sul,pelos Mediterrâneo;e a oeste pelo Jônico.A Macedônia ficava ao norte.Nos primórdios,o território grego era conhecido como Acaia e limitava se,ao sul da península.A região ocupada por Atenas,nessa mesma época,era denominada de Ática.

A partir do Século IV a.C. a história da Grécia entrelaça se à da Macedônia.A Macedônia limitava se,ao sul com a Grécia;ao leste,com o mar Egeu e com a Trácia;ao norte,com os montes balcânicos;e,a oeste,com a Trácia e o Ilíaco.

Na Macedônia,ficava a cidade de Filipos,onde o Evangelho,através de Paulo,foi pregado,pela primeira vez,em território europeu.Dessa região estratégica,a palavra de Deus estendeu se por toda a Europa,alcançando milhões de almas.O território macedônico,portanto,serviu de importantíssima base missionária para o apóstolo dos gentios coroar com êxitos a sua carreira cristã.

Alexandre Magno,lançou se da Macedônia para conquistar o mundo.Do mesmo lugar,o apóstolo Paulo lançou se à Europa para ganhar o mundo,mas,para Cristo.

As glórias do príncipe macedônico,entretanto,feneceram.E,as glórias do Evangelho??? Continuam a brilhar!!(Glórias a Deus)

sábado, 1 de março de 2008

IMPÉRIO PERSA






Com a destruição do Império Babilônico surge uma nova superpotência no Oriente Médio.A coligação Medopersa transforma se rapidamente em um vastíssimo reino.No tempo de Assuero,por exemplo,a Pérsia dominava sobre 127 províncias,da Índia à Etiópia.Jamais surgira reino de tão dilatadas possessões!


Durante o Império Persa,os judeus foram tratados com longanimidade e condescendência.Permitiam lhes os soberanos persas,por exemplo,as manifestações de sua religiosidade e tradições nacionais.Nesse período,obtêm os dispersos de Judá permissão para voltar à amada e inesquecível Terra de Israel e reconstruir o Santo Templo e suas casas.
Como todo poderio humano é efêmero,o Império Persa não deixaria de exalar o último suspiro.Em seu lugar,outro reino emergiria.A história vai sendo escrita com a ascensão e queda dos impérios.A soberana vontade do Todo Poderoso,entretanto,permanece incólume e absoluta.



HISTÓRIA DO IMPÉRIO


Desde o século VIII a.C., os medos tinham constituído um reino e possuíam um exército ágil e organizado. Valendo-se disso, submeteram os outros povos iranianos, inclusive os persas, cobrando-lhes tributos. Essa situação prolongou-se até 550 a.C., o príncipe Ciro, o Grande, liderou uma rebelião contra os medos e saiu vitorioso. Com o objetivo de obter riquezas e resolver problemas causados pelo aumento da população e pela baixa produção agrícola local, Ciro, o Grande, deu início ao expansionismo persa. Em poucos anos, o exército persa apoderou-se de uma imensa área. Ciro tornou-se, então, o imperador do Oriente Antigo. Dario I dividiu o Império Persa em províncias e nomeou administradores de sua confiança. No Império, as comunicações, o comércio e o deslocamento de tropas eram facilitados por grandes estradas. Dario e Xerxes foram derrotados ao tentarem conquistar a Grécia. Essas derrotas, somadas às rebeliões dos povos dominados e às disputas pelo poder, enfraqueceram o Império Persa, que foi conquistado por Alexandre da Macedônia em 330 a.C.


GEOGRAFIA DO IMPÉRIO PERSA:
A grande Pérsia,localizada no Sudeste do Elã,e que correspondia à área ocupada atualmente pelo Irã.
Em sentido amplo,o território persa compreendia o planalto do Irã,toda a região confinada pelo Golfo Pérsico,os vales do Tigre e do Ciro,o mar Cáspio e os rios Oxus,Jaxartes e Indo.No tempo de Assuero, marido de Ester,as possessões persas estendiam se da Índia a Grécia,do Danúbio ao Mar Negro,e do Monte Cáucaso ao Mar Cáspio ao Norte e atingia,ainda,o deserto da Arábia e Núbia.

Popular Posts