terça-feira, 19 de novembro de 2013

6 anos do Blog!

 Este mês de Novembro está completando 6 anos que comecei a postar neste blog. Posso afirmar que aprendi muito visitando outros blogs lendo, escrevendo, copiando e colando assuntos que me chamaram a atenção e que estão relacionados com o meu dia a dia, pois afinal sou professora de geografia e leitora da Bíblia Sagrada. A leitura nos faz viajar nos tempos mais remotos, apreciar um bom Atlas também...rsrsrs.
Quero aqui externar meus agradecimentos aos leitores e  visitantes do blog, obrigada por fazerem parte do meu mundo!

domingo, 22 de setembro de 2013

Equinócio






Fenômeno onde a duração do dia é idêntica à da noite e os hemisférios Norte e Sul recebem a mesma quantidade de luz, o equinócio – do Latim, aequus (igual) + nox (noite) = noites iguais – só ocorre durante duas vezes ao ano, normalmente nos dias 21 de março e 23 de setembro.
A diferença na distribuição dos raios solares entre os dois hemisférios é consequência de uma inclinação de aproximadamente 23°27’ do eixo de rotação da Terra (movimento que a Terra realiza em torno de seu próprio eixo) com relação ao eixo de translação (movimento que a Terra realiza em torno do Sol). Sendo assim, em um período do ano, a luz solar incidirá com maior intensidade sobre um dos hemisférios, alternando em outra parte do ano, conforme o movimento do planeta.
No entanto, em dois dias do ano, a Terra se situa em pontos onde os raios solares incidem perpendicularmente à linha do Equador, proporcionando a mesma distribuição de luz para os dois hemisférios, caracterizando o equinócio. Os dias e as noites têm duração igual (12 horas), visto que o plano da órbita da Terra ao redor do Sol cruza o equador celeste.
Os equinócios definem as mudanças de estações do ano: no dia 21 de março, tem início a primavera no Hemisfério Norte e o outono no Hemisfério Sul; no dia 23 de setembro, ocorre o contrário – outono no Hemisfério Norte e primavera no Hemisfério Sul.

sábado, 21 de setembro de 2013

21 de Setembro dia da árvore

Árvore é sinônimo de vida. Uma árvore, por si só, pode nos trazer muitos benefícios. Desde a sombra aconchegante, até a folha de papel. As florestas plantadas (reflorestamentos) pelo homem devolvem a ele serviços e bens. Mas o equilíbrio tem que ser mantido com a preservação das matas nativas e a proteção dos mananciais, onde a flora e a fauna encontram ambientes diversificados.
Sob o aspecto econômico, valiosos produtos obtemos da árvore: madeira para as construções e o mobiliário, celulose para o papel, carvão para as caldeiras, substâncias medicinais, óleos, resinas, gomas, essências, mel, frutos, flores e muitos outros.
Sob o aspecto ecológico, dela recebemos incontáveis benefícios: a proteção dos solos, rios, nascentes; a preservação da vida silvestre; a manutenção da qualidade de vida, e muito mais.
Por tudo isso, é da maior importância a conscientização e a contribuição de cada um de nós, plantando uma árvore e cuidando para que se desenvolva.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Canal do Panamá

O canal do Panamá encontra-se localizado no istmo do Panamá, que é um país com território situado ao sul da América Central, esse canal tem como objetivo unir o Oceano Atlântico ao Oceano Pacífico, tem uma extensão de 82 km. O canal tem uma grande importância no fluxo marítimo internacional, que hoje corresponde a 4% do comércio mundial, por ano passam pelo canal cerca de 13 mil navios. As principais trajetórias saem do litoral leste norte-americano com destino, principalmente, à costa oeste da América do Sul, há também fluxo de origem europeia para a costa oeste dos EUA e do Canadá. 


Leia mais

POVOS VIZINHOS DE ISRAEL E DE JUDÁ


ARAMEUS
O termo aram aparece na literatura do Médio Oriente desde o século XXIII a. C. É apenas no século XI a. C. que os Anais de Tiglat-Falasar I se referem a um Estado arameu situado na bacia do Eufrates. Na realidade, coexistem vários Estados aramaicos: entre estes, Bet-Reob 2 Sm 10, 6.8) situado no lugar da atual planície da Beqá (no Líbano) e Aram de Damasco (a nordeste do planalto de Golan) são os vizinhos mais próximos do reino de Israel. Segundo os Anais de Salmanasar III, Aram de Damasco alia-se a Israel contra a Assíria, aquando da batalha de Carcar, em 853. Os dados destes Anais estão em contradição com os de 1 Rs 20; 2 Rs 13,3-7 refere, por seu lado, a oposição entre Israel e Damasco, na segunda metade do século IX a. C., após a ruptura da aliança firmada entre Damasco e os descendentes de Omeri. O território de Israel encontra-se então amputado por causa da sua derrota. No final do século VIII a. C., os vários Estados arameus independentes desaparecem sob a pressão assíria.

FENÍCIOS
Não sendo um Estado constituído, as cidades fenícias formam cidades-Estado (Biblos, Sídon, Tiro) independentes, desde a Idade do Bronze, e cuja influência cultural se expande por toda a região, apesar da ausência de uma preponderância política. O casamento fenício de Acab com Jezabel, filha do rei de Sídon, segundo 1 Rs 16,31 (mais provavelmente rei de Tiro, segundo as fontes fenícias), é, para o autor do livro dos Reis, o sinal por excelência da influência religiosa e cultural fenícia sobre o reino de Israel. A expansão fenícia é mais marítima do que continental, com uma influência sobre Chipre, Malta, as ilhas do mar Egeu, a fundação de Cartago, etc.

FILISTEUS
Os filisteus pertencem aos "povos do mar" que se instalam na região meridional da planície costeira, no século XII a. C. A Filisteia é constituída por uma coligação de cinco cidades (pentápole): Gat, Ascalon, Asdod, Gaza, Ecron, sobre a qual os textos bíblicos parecem indicar que ela conseguiu controlar um território que se estende até às montanhas da Cisjordânia central (1 Sm 4). A Filisteia fica na dependência da Assíria no início do século VIII a. C., não voltando a gozar de autonomia política desde essa altura.

AMONITAS
Os Anais assírios referem-se explicitamente a uma realidade política amonita, na coligação que se opõe a Salmanasar III, na batalha de Carcar em 853. O reino de Amon fica situado Transjordânia, entre o Jordão e o deserto. Nm 21,27-30 alude à cidade amonita de Hesbon situada a sudoeste de Rabat-Amon (a actual Aman). Provavelmente, sob a de- pendência de Israel até aos finais do século VIII a. c., o reino de Amon passa a estar na dependência da Assíria. Em 582/581 os Babilônios alcançam uma vitória sobre os amonitas, segundo as Antiguidades Judaicas de Flávio Josefo (10, 181s), vitória à qual Ez 25,7 faz talvez alusão.

MOABITAS
Na época do Ferro I, encontram-se em Moab implantações de aldeias bastante análogas, na sua estrutura, às da montanha de Israel e de Judá. Deve ter sido no século XI a. C. que o reino de Moab consegue libertar-se da tutela de Israel, como testemunha a estela do rei Mecha: "Omri era rei de Israel e oprimiu Moab durante inúmeros dias... e o seu filho sucedeu-lhe e disse: 'Oprimirei Moab'. Nos meus dias ele tinha assim falado, mas venci-o a ele e à sua casa." A narrativa de 2 Rs 3,4-27 evoca a rebelião de Moab contra Israel. No final do século VIII a. C., Moab torna-se vassalo da Assíria. Finalmente, no século VI a. C., Moab torna-se uma província do império neo-babilônico.

EDOMITAS/IDUMEUS
Não é antes do final do século VIII que surge um reino de Edom, cuja capital é Bosra (Jr 49,13.22). O reino vassalo da Assíria aproveita a queda do reino de Judá, no final do século VI a. C., para ocupar a parte meridional da Judeia (Ez 35,10-12). O reino é enfraquecido no século V a. C., e os nabateus instalam-se nele a partir do século III a. C.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

5 de junho. Dia Mundial do Meio Ambiente

Comemorado em 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado pela Assembleia Geral da ONU em 1972 para marcar a abertura da conferência de Estocolmo. No mesmo dia, foi criado o Programa Ambiental das Nações Unidas (Unep, na sigla em inglês). O dia é considerado uma das principais ações das Nações Unidas para chamar a atenção para como afetamos a natureza.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Os sete mares do velho testamento


OS SETE MARES DO VELHO TESTAMENTO:



            1 - O MAR NEGRO: Antigamente  o Mar Asquenaz  cuja parte do sul banha a Ásia menor, e realmente pertence a geografia do V.T. Situa-se atualmente ao sul da Rússia européia e ao  norte da Turquia. Nos dias do mundo antigo "as ilhas das naç¨es das suas terras..." Gn. 10:15 e muitas vezes simplesmente, "as ilhas..." Sl. 72:10; 97:1; Is. 42:4,10 Sf. 2:11, ficavam ao lado Ocidental do  Mar Negro.
               2 - O MAR CÁSPIO: Localizado  na  região  nordeste do mundo antigo ao sudeste da Rússia européia da atualidade.
               3 - GOLFO PÉRSICO:  Que  fica ao sudeste do  mundo antigo e, atualmente separa a Arábia Saudita do Irã. O desejo insano do Imperador Guilherme da Alemanha para estender o seu Império  até o Golfo foi que serviu como uma das causas  da  primeira guerra mundial(1914-1919).
               4 - MAR VERMELHO: Situado ao sudeste do mundo  antigo. Conserva seu nome até o dia de hoje. Apenas dois braços superiores que formavam a Península do Sinai é que pertencem ao mundo Bíblico. Ex. 13:18; 14:26-31; I Reis 9:26; At. 7:36; Heb. 11:29.
               5 - O MAR MORTO: Chamado  também de Mar de  Arabá, Mar  de Campina do Jordão e Mar  Salgado (Gn, 13:10;  14:3; Is. 3:16; 15:2). Fica dentro da terra da Palestina, ao sul e ao norte do braço oriental do Mar Vermelho. Até hoje as suas águas tem fama devido aos ricos depósitos de fosfatos que produzem uma salinidade fora do comum. Aliás, tal condição faz da região uma das mais ricas do  mundo  atual. As cidades de Sodoma e Gomorra se  situavam  ao lado oriental do Mar Morto. Gn. 13:10.
               6 - O MAR DA GALILÉIA: Fica cerca de 90 Km ao norte do Mar Morto e é chamado também de Quinerete (Num. 34:11)  Genesaré Lc. 5:1 e Tiberíades Jo. 6:1.
               7 - O MAR MEDITERRÂNEO: Também chamado de Mar Ocidental Dt. 11:24;34:2, e o Grande Mar Js. 1:4; 9:1; Dn. 7:2.O único grande mar conhecido dos hebreus já que os grandes oceanos dos nossos dias lhes eram desconhecidos. Torna-se importante na  história bíblica devido o seu significado dentro do quadro profético da  Bíblia  Dn. 7:2 e mais especificamente pelas  experiências  de dois vultos bíblicos: Jonas e Paulo, um do V.T. e outro do  N.T.. Cada um recebeu uma chamada para a obra missionária: cada um devia deixar a sua terra para entregar a sua mensagem em terras estrangeiras; cada um na sua viagem missionária sofreu as intempéries do marcada um recebeu a consideração dos marinheiros; um estava fora da  vontade de Deus e outro DENTRO dela, o que quer dizer que  as circunstância  nem sempre servem como prova incompatibilidade  do crente quanto a vontade de Deus.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

gêiser

Foto: O gêiser é uma demonstração espetacular do poder da Terra no subsolo. Gêiseres são nascentes de rios que, quando a pressão sobre muito, entram em erupção periodicamente e jogam água para os ares. O fenômeno ocorre no mundo inteiro, mas cerca de metade do número total de gêiseres estão no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. Lá está o maior gêiser do mundo, o Steamboat, que joga seu jato até 90 metros de altura.
Os gêiseres podem, como a maioria dos fenômenos naturais, serem um pouco imprevisíveis, o que pode ser perigoso e já levou a morte algumas pessoas que quiseram chegar perto demais.


O gêiser é uma demonstração espetacular do poder da Terra no subsolo. Gêiseres são nascentes de rios que, quando a pressão sobre muito, entram em erupção periodicamente e jogam água para os ares. O fenômeno ocorre no mundo inteiro, mas cerca de metade do número total de gêiseres estão no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. Lá está o maior gêiser do mundo, o Steamboat, que joga seu jato até 90 metros de altura.
Os gêiseres podem, como a maioria dos fenômenos naturais, serem um pouco imprevisíveis, o que pode ser perigoso e já levou a morte algumas pessoas que quiseram chegar perto demais.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

O asteroide 2012 DA14 passou por volta das 17h25




O asteroide 2012 DA14 passou por volta das 17h25 (hora de Brasília) a uma distância de 27 mil km da Terra, de acordo com cientistas da agência espacial americana (Nasa).Eles acompanharam em tempo real o fenômeno e transmitiram via internet imagens obtidas pelo observatório Gingin, localizado na Austrália.

queda de um meteorito na região de Tcheliabinsk na Rússia

Rússia - A queda de um meteorito na região de Tcheliabinsk na Rússia, nas proximidades dos Montes Urais, deixando quase 500 feridos, é o acidente de maiores consequências originado por um corpo celeste na Terra nos últimos anos.
Os fragmentos do meteorito causaram danos em pelo menos seis cidades. O corpo celeste caiu por volta das 9h20 hora local (1h20 horário de Brasília), a cerca de 80 quilômetros da cidade de Satka, capital do distrito de mesmo nome.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Emissões de dióxido de carbono

A atmosfera terrestre, como sabemos, não conhece fronteiras: nela os gases se misturam livremente, independentemente das atividades que lhes deram origem. A humanidade, por sua vez, vive em um mundo dividido por fronteiras. Em cada um dos países do globo, o tamanho da população e a intensidade das atividades econômicas geradas de gases de efeito estufa determinam uma quantidade diferente de emissão. O caso do dióxido de carbono é exemplar: os países ricos, que abrigam cerca de 15% da população mundial, são responsáveis por cerca de 45% das emissões. A África Subsaariana, com cerca de 11% da população mundial, representa apenas 2% das emissões. Observe o mapa ao lado.

Água: acesso e utilização

O mapa a seguir revela que os países situados na África Subsaariana e no Sudeste Asiático são os mais afetados pela “crise da água”, pelo menos no que diz respeito à dificuldade de acesso e à precariedade das instalações sanitárias. A Organização Mundial de Saúde estima que, no mundo inteiro, pelo menos cinco milhões de crianças morrem anualmente devido a doenças provocadas pela ingestão de água contaminada por esgotos domésticos (como diarreia e cólera).

Popular Posts