sábado, 31 de maio de 2008

Monte Moriá:



Moriá é a designação dada a uma colina rochosa onde o Rei Salomão construiu o templo para Deus. Foi o seu pai, o Rei David, que adquiriu o terreno do jebuseu Araúna para erigir ali um altar segundo: 2Samuel 24:16-25; 1Crónicas 21:15-28; 2Crónicas 3:1.
A antiga tradição judaica associa o lugar onde o Templo de Salomão se erguia com o monte na "terra de Moriá", onde Abraão, às ordens de Deus,ofereceu o seu filho. (Génesis 22:11,12; ). Foi para a "terra de Moriá" que Abraão viajou e, no terceiro dia, ele viu à distância o lugar indicado por Deus (Génesis 21:33, 34; 22:4, 19).
Parece evidente que o monte Moriá não era habitado no tempo de Abraão, sendo portanto um local isolado e adequado para a realização do sacrifício. Salém, o povoado que mais tarde deu origem à capital do Reino de Israel, Jerusalém, deveria situar-se a alguma distância daquele local. Que o lugar ainda se encontrava isolado séculos depois pode ser deduzido do facto de ali existir uma eira, nos dias de Davi, não se mencionando qualquer construção naquele local (2Crónicas 3:1)

Localizado a Leste de Sião,tem uma altura média de 800 metros ao nível do Mediterrâneo.De forma alongada,sua parte mais baixa era conhecida como Ofel.No tempo de Abraão, Moriá não designava propriamente um monte, mas uma região.
Atualmente, o santuário islâmico conhecido como Domo do Rocha ou Cúpula da Rocha fica no alto do monte Moriá.Mesquita de Omar.
Por que este Monte se chama Moriá?A palavra vem de " Mora",que,em hebraico, significa temor.Desta montanha o temor de Deus pecorreu a terra toda.
Hoje Moriá poderia ser chamado"Montanha das lágrimas".Do templo, restou apenas uma muralha na qual judeus de todo o mundo choram seu exílio e suas amarguras. O Muro das lamentações é o último resquício da glória passada de Israel.

Península do Sinai


Chamada, em árabe, de "Shibh Jazirat Sina", a Península do Sinai liga os continentes da Ásia e África. Às vezes indicada como parte da Ásia, às vezes, como África já que, atualmente, faz parte do Egito. É uma região árida com cerca de 385km de norte a sul e 210km de leste a oeste. A Península foi ocupada por Israel de 1967 a 1982, quando foi devolvida ao Egito.
O Sinai constitui-se de uma península entre os golfos de Suez e Acaba.Nessa região,Deus apareceu a Moisés e o comissionou a libertar Israel do jugo faraônico.Da sarça ardente,clamou o grande Jeová: "Eu sou o que sou".Em frente a esse monte,ficaram os israelitas acampados por quase um ano.Nesse santo lugar, o Senhor entregou a Lei aos filhos de Israel(Êx 19 e Nm 10).
Conhecido também como Horebe, o monte Sinai serviu de refúgio a Elias. Nele, o profeta, o ardente profeta de Jeová,pôde esconder-se da perversa Jezabel.
Por do Sol sobre o Monte Sinai (acima). Conta a Bíblia que Deus entregou, aqui, os Dez Mandamentos para Moisés. O Monte Sinai é um pico de granito com 2.285m de altura, localizado ao centro-sul da Península do Sinai, Egito. O local é sagrado para as três religiões monoteístas: cristianismo, judaísmo e islamismo.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Monte Carmelo:


Jos. 12 : 22 ; 19 : 26 ; I Reis 18 : 19-42 ; II Reis 2 : 25 ;
4 : 25 ; Am. 1 : 2 ; Naum 1 : 4.
Monte Carmelo é uma montanha na costa de Israel, com visão para o Mar Mediterrâneo. A cidade de Haifa localiza-se parcialmente sobre o Monte Carmelo, além de algumas outras pequenas cidades como Nesher e Tirat Hakarmel.
Local onde se deu o duelo espiritual entre Elias e os profetas de Baal. Foi quando Elias provou que o Deus de Israel era o verdadeiro Deus e não Baal.

Monte das Oliveiras:


A oliveira é, pela primeira vez, mencionada em Gn 8.11, quando a pomba voltou para a arca de Noé com um ramo daquela árvore. Havia na Terra Santa muitas oliveiras, quando os israelitas tomaram posse dela (Dt 6.11) - e acham-se associadas com as vinhas como sendo uma fonte de riqueza (1 Sm 8.14 - 2 Rs 5.26). As azeitonas eram colhidas, batendo a árvore, ou sacudindo-a (Dt 24.20) - e era destinada para os respigadores uma parte (Êx 23.11). o azeite era extraído, esmagando ou pisando o fruto (Êx 27.20 - J12.24 - Mq 6.15). Há referência ao uso da madeira de oliveira em 1 Rs 6.23 - e ainda se emprega na Palestina em obra de gabinete. Uma coisa tão conhecida era naturalmente empregada como símbolo. Um homem justo é comparado à oliveira por causa da sua verdura e da sua abundância (Sl 52.8 - os 14.6), e os seus filhos são descritos como ramos de oliveira (Sl 128.3). Elifaz diz dos maus: ‘E deixará cair a sua flor, como a oliveira’ (Jó 15.33), referindo-se à maneira como algumas vezes as flores caem abundantemente da árvore. o fruto da oliveira, no seu estado silvestre, é pequeno e sem valor - mas torna-se bom e abundante quando na silvestre se enxerta um ramo de boa árvore. Paulo serve-se desta circunstância de um modo admirável para mostrar aos gentios os benefícios que haviam recebido do verdadeiro israel (Rm 11.17) - é contrário à natureza, diz ele, enxertar um ramo silvestre num tronco de boa árvore.


Lucas 22:39 E, saindo, foi, como de costume, para o monte das Oliveiras; e os discípulos o acompanharam.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Dia Nacional da Mata Atlântica


Dia 27 de maio é o Dia Nacional da Mata Atlântica. Cientificamente, o nome dela é “Floresta Ombrófila”. Atualmente, ela é irregularmente distribuída pela costa atlântica brasileira, entre o Rio Grande do Sul (município de Torres) e o Rio Grande do Norte e tem 1,5 milhão de km².
A Floresta Atlântica é uma formação vegetal higrófila (de ambiente úmido), perene (sempre verde), densa (com muitas árvores por metro quadrado) e heterogênea (com muitas espécies vegetais distintas). Embora represente apenas 7% da floresta original que cobria cerca de 100 milhões de hectares praticamente contínuos, ainda é um vasto território, equivalente ao da França e Espanha juntas. Riquezas naturais - A Mata Atlântica é a mais rica entre as florestas tropicais úmidas do planeta, considerada o santuário ecológico mais pródigo da Terra e corresponde a um dos ecossistemas mais ameaçados no mundo. Apresenta, de fato, números impressionantes: reúne 15% de todas as formas de vida animal e vegetal do mundo; o número de espécies de aves - mais de 650 identificadas até hoje – é maior que o catalogado em toda a Europa.Em sua extensão remanescente, encontram-se cerca de cinco mil espécies vegetais, muitas ameaçadas em sua sobrevivência - palmito, canela-preta, pau-brasil, virola e braúna, por exemplo. Concentra também um dos maiores números de epífitas já catalogadas pela ciência, dentre estas, espécies que ainda não foram descritas, destacando-se raríssimas orquídeas, bromélias, pteridófitas, piperáceas, cactáceas, entre outras. É uma das regiões com maior índice de endemismos do mundo.

sábado, 24 de maio de 2008

25 de Maio: Dia de África


No dia 25 de maio de 1963, 32 chefes de Estado africanos se reuniam contra a colonização e subordinação a que todo um continente repetidamente foi submetido durante séculos. Colonialismo, neocolonialismo, "partilha da África". Os termos mudaram ao longo do tempo, mas os africanos viam suas riquezas naturais e humanas sendo roubadas por povos que se consideravam superiores. Na reunião de 1963, em Adis Abeba, capital da Etiópia, esses líderes criaram a OUA (Organização da Unidade Africana), hoje a União Africana. Dada a importância daquele momento, o 25 de maio foi instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas), em 1972.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Oriente Médio:


O Oriente Médio está localizado na Ásia, o maior continente e o mais populoso. Ele é formado pela parte asiática do Egito - país predominantemente africano, países da península arábica - Israel, Jordânia, Síria, Líbano, Iraque, Irã; Chipre - país insular, que ocupa grande parte de uma ilha no Mediterrâneo, e pela Turquia – que embora possuindo uma parte de seu território na Europa, é considerado um país asiático.
Apresenta uma grande diversidade no quadro natural e em suas populações. A maioria é constituída por povos de origem árabe, mas possui judeus, turcos, curdos , gregos e palestinos.
Esta região é um ponto de convergência das três grandes religiões da atualidade: cristianismo, judaísmo e islamismo, e é marcada por conflitos políticos e religiosos que só podem ser compreendidos à luz da realidade histórica e geográfica.
O Oriente Médio possui uma grande importância política e econômica no mundo atual por sua posição estratégica no globo e por suas reservas de petróleo.
Embora o Oriente Médio fosse controlado pelo Império Turco-otomano até o final da primeira Guerra Mundial, a Inglaterra mantinha um intercâmbio comercial. Impôs seu domínio sobre toda a faixa litorânea da península Arábica, sem se descuidar dos pontos críticos da rota terrestre para a Índia, importante colônia inglesa.
Com o fim do Império Otomano, os territórios sob seu domínio foram fragmentados. A Palestina que foi conquistada em 1516 pelos turcos-otomanos, foi conquistada em 1917 pela Inglaterra até a formação do Estado de Israel em 1948. A Siria – nome anteriormente aplicado ao conjunto da área da Siria atual, Israel-Palestina, Libano, Jordânia, e que foi conquista otomana em 1516, tornou-se ocupação britânica em 1918, Estado árabe-independente entre 1918-1920 e de ocupação francesa em 1921. Os países: Barein, Iemem Iraque, Kuweit, Omã,Pérsia Catar e a Transjordânia passaram para o comando da Inglaterra. Creta foi incorporada à Grécia em 1913 e o Líbano ficou sob o domínio francês.
A França também tomava posição na região desenvolvendo um comércio no Egito, Siria e Líbano. Enquanto isso, a Inglaterra se expandia principalmente no Iraque e na Pérsia – atual Irã. Sua penetração defrontou-se com os interesses do império russo em expansão. A rivalidade anglo-russa na Pérsia, acirrada com as descobertas de petróleo em 1901, levou à assinatura de um tratado que estabeleceu zonas de influência ao norte e ao sul e uma faixa neutra intermediária.
Depois da Primeira Guerra Mundial, embora os britânicos transformassem a Síria num reino independente, a França conseguiu assegurar seu mandato sobre a região, dividindo-a em duas partes: Síria propriamente dita, com capital em Damasco, e Líbano, com capital em Beirute.
A Transjordânia – atual Jordânia e a Siria formavam uma unidade político territorial, até que a França reclamou seus direitos sobre a Síria, em 1921. O Reino Unido passou a reivindicar seu mandato sobre a Transjordânia - única via de escoamento para o Mediterrâneo - do petróleo que explorava no Iraque, além de conservar ininterrupta a rota terrestre para a Índia. Em 22 de março de 1946, a Inglaterra reconheceu a independência da Transjordânia, reservando-se o direito de manter forças militares no país, mantendo na prática, sua condição de protetorado.
A Segunda Guerra Mundial não mudou a situação. Ao contrário, em 1945, lideranças autonomistas criaram a Liga Árabe, reunindo a Argélia, Egito, Arábia Saudita, Iraque, Jordânia, Iemem, Síria e Líbia. A ONU – Organização das Nações Unidas, criuo condições em 1947 para o surgimento do Estado de Israel, gerando o que ficou conhecido até o final do século, como a Questão Palestina.
Somente após 1940, os ingleses e franceses foram afastados do Oriente Médio, o que legitimou o surgimento dos novos estados. Assim, com exceção de pequenos países da península Arábica, independentes após 1971, a maior parte dos países do Oriente Médio obteve sua independência do Reino Unido e da França após a década de 40.
Os anos seguintes reuniram, dividiram os árabes no enfrentamento às potências capitalistas. Alguns, como o Iraque, aproximaram-se da URSS. Outros, como o Irã, foram aliados dos norte-americanos por mais de duas décadas. Uniram-se e dividiram-se para enfrentarem Israel. Outras vezes, os árabes entraram em conflitos entre si. No entanto, as reservas petrolíferas, estratégicas para o capitalismo internacional, têm servido para criar um permanente estado de desconforto e conflitos na região. Dividir árabes ou estimular conflitos entre eles têm sido a principal arma.


sábado, 17 de maio de 2008

ISRAEL:


Como surgiu Israel e quais são os fundamentos do Estado?

Israel é um Estado de maioria judaica na população, mas com uma importante minoria árabe. Essa minoria, mais ou menos 20% da população, tem direitos iguais de acordo com a lei e tem asseguradas toda as liberdades individuais, incluindo liberdade religiosa e de culto.
Entretanto, o Estado de Israel, estabelecido como o Estado independente do povo judeu em sua terra ancestral (Terra Prometida), é um Estado Judeu, ou seja, é o Estado do povo judeu e da nação judaica, que através dele exerce seu direito à autodeterminação nacional. É também um Estado judaico sob a ótica internacional, de acordo com os entendimentos internacionais e respectivas resoluções, incluindo a Declaração Balfour, pela qual o governo britânico se obrigou a estabelecer um lar nacional para os judeus na Palestina, e a Resolução 181 de 29 de novembro de 1947, da ONU, na qual a Assembléia Geral, presidida pelo brasileiro Osvaldo Aranha, resolveu, por 33 votos a 13, pôr fim ao mandato britânico sobre a Palestina (Eretz Israel) e lá estabelecer dois Estados, um judeu e um árabe.
Os judeus aceitaram a resolução com alegria, e quando o Mandato terminou, David Ben Gurion declarou "o estabelecimento do Estado Judeu, a ser conhecido como Estado de Israel". A declaração da Independência provia a base para a manutenção de um Estado judeu democrático, que iria assegurar igualdade entre seus cidadãos, independentemente de religião, raça, sexo ou nacionalidade. Esta garantia tem suportado o duro teste da realidade e do conflito até aos presentes dias.
Assim, ao mesmo tempo, Israel preenche o difícil duplo papel de ser um Estado moderno e democrático, o Estado de seus cidadãos – seja qual for sua nacionalidade, religião, cultura ou visão política – e o Estado do povo judeu, comprometido com os problemas desse povo, identificado com sua herança, sua história e suas aspirações, papel para o qual foi concebido e criado. O conflito árabe-israelense tornou mais difícil conciliar essa visão dupla e complementar, mas Israel não se afastou dela nem nos momentos de maior crise. Ao mesmo tempo em que é um Estado moderno e democrático e, apesar dos problemas, de igualdade de direitos e liberdades civis para todos os seus cidadãos, Israel continua e continuará a ser o único Estado do povo judeu

sexta-feira, 16 de maio de 2008

ESTRELAS:


Cientistas descobrem vestígios da mais jovem supernova


Pesquisadores americanos e britânicos ligados ao Observatório Chandra de Raios-X, da Nasa, e ao Observatório Nacional de Radioastronomia dos EUA anunciaram, ontem, a descoberta de vestígios da mais jovem supernova já encontrada na Via-Láctea. Supernovas são explosões de estrelas de massa muito maior que a do Sol. Quando ocorrem, podem brilhar mais que uma galáxia inteira, e deixam para trás nuvens de destroços que continuam a emitir radiação, os chamados remanescentes de supernova. São as supernovas que lançam ao espaço os elementos químicos mais pesados, como ferro e cálcio, que depois poderão entrar na composição de novas estrelas, de planetas e de seres vivos.Chamado G1.9+0.3 e localizado a 2.600 anos-luz da Terra, perto do núcleo da galáxia, esse remanescente de 140 anos representa a primeira das supernovas ?perdidas? da Via-Láctea a ser encontrada. ?Normalmente, quando se observam outras galáxias, vemos que galáxias espirais, como a nossa, deveriam ter uma supernova a cada 50 ou 100 anos?, explica o astrofísico do Observatório Nacional Ramiro De La Reza, ao comentar a descoberta. ?Mas as últimas supernovas ocorridas na Via-Láctea e vistas da Terra foram a de Kepler, em 1604, e a de Tycho, em 1572?. Já o remanescente de supernova mais jovem conhecido dentro da Via-Láctea, antes da descoberta de G1.9+0.3, era Cassiopéia A, que tem 330 anos.

"E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas". Gênesis 1:16

quinta-feira, 15 de maio de 2008

ECOSSISTEMA:


O que é ecossistema?É o conjunto dos relacionamentos que a fauna, flora, microorganismos e o ambiente, composto pelos elementos solo, água e atmosfera mantém entre si. Todos os elementos que compõem o ecossistema se relacionam com equilíbrio e harmonia e estão ligados entre si. A alteração de um único elemento causa modificações em todo o sistema podendo ocorrer a perda do equilíbrio existente. Se por exemplo, uma grande área com mata nativa de determinada região for substituída pelo cultivo de um único tipo de vegetal, pode-se comprometer a cadeia alimentar dos animais que se alimentam de plantas, bem como daqueles que se alimentam destes animais.

terça-feira, 13 de maio de 2008

TERREMOTO ABALA A CHINA:

China/simo: Novo balanço aponta para cerca de 12.000 mortosO terramoto que abalou segunda-feira o Sul da China causou cerca de 12 mil mortos, de acordo com um novo balanço provisório das autoridades, divulgado pelas autoridades em Pequim.
O terremoto de 7,8 pontos na escala Richter foi registrado às 14h28 (3h28 de Brasília), teve seu epicentro próximo da cidade Wenchuan, a cerca de 100 quilômetros a noroeste de Chengdu.
Wen Jiabao foi às pressas à cidade de Dujiangyan, que fica a cerca de cem quilômetros do epicentro do terremoto.
Dezenas de sobreviventes do terremoto que sacudiu a China no final tentam dormir ou ao menos descansar em um cruzamento de uma avenida em Chengdu.
"No momento temos muita dificuldade para realizar os trabalhos de resgate", disse o premiê chinês. "Estradas bloqueadas, comunicações interrompidas e a chuva contínua criaram obstáculos."
"As vidas das pessoas e a segurança das propriedades são as prioridades e muitos ainda estão presos nos escombros. Temos que usar cada segundo e fazer o máximo para salvar os sobreviventes", acrescentou Jiabao.
Apenas em Dujiangyan 900 estudantes foram soterrados pelos escombros da escola onde estavam no momento do terremoto e pelo menos 50 morreram.



China:

Idioma:
Língua oficial: Putonghua (chinês mandarim); línguas locais em 5 Regiões Autônomas. Todas as línguas 470. Línguas com Escrituras: 13 Bíblia, 13 NT, 16 Porções, 24 Traduções em andamento. (Operation World).
Religião:
Não religiosos - 49,58%; Religiões chinesas - 28,50%; Budista - 8,38%; Cristã - 7,25% (evang 6,0% cresc. +8,8%, pent 4,1% cresc. +8,8%); tradição étnica - 4,29%; Muçulmana - 2,00%. (Operation World).
População: 1.323.600.000
Área Geográfica: 9.572.900 km2
Capital: Beijing (Pequim)
Moeda: Iuan
Sistema Político: Regime de Partido único
Hora Local: +11h Diferença de hora entre o Brasil e este País.

sábado, 10 de maio de 2008

PARA TODAS MAMÃES:



A origem do dia das mães é datada no século XX. A história iniciou nos Estados Unidos, em uma cidade do Estado da Virgínia Ocidental, em maio de 1905. Anna Jarvis, filha de pastores perdeu sua mãe e passou por uma forte depressão. Diante do sofrimento, algumas amigas a fim de perpetuar a memória da mãe de Anna tiveram a idéia de fazer uma festa. Homenagem essa que, por incentivo de Anna, se estenderia a todas as mães, vivas ou mortas, como um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães, com o intuito de fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais. Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães durante três anos seguidos.

A primeira comemoração ocorreu em 26 de Abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E.Glasscock, incorporou o dia das mães ao calendário de datas comemorativas. Logo após a comemoração, o Dia das Mães se difundiu por todo o país. Em 1914, a data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de maio. Em pouco tempo, o dia das mães passou a ser reconhecido por mais de 40 países. Em Israel, o dia das mães deixou de ser comemorado, passando então a ser celebrado o dia da família, no mês de Fevereiro.

No Brasil, o dia das mães é comemorado no segundo domingo de maio, conforme decreto assinado, em 1932, pelo presidente Getúlio Vargas, sendo que o primeiro dia das mães foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de Maio de 1918. Antes de Anna, a escritora Julia Ward Hove já sugeria a criação do dia das mães, ao organizar em Boston, no ano de 1872, um encontro de mães dedicado à paz.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

MEIO AMBIENTE:

Os problemas ambientais brasileiros, principalmente a destruição de nossas reservas florestais, há muito tempo são motivos de grande preocupação. Se conhecermos a estrutura e o funcionamento de um ambiente, podemos adotar diversas medidas de proteção ou de recuperação de áreas.

Os principais problemas
Primeiramente, é importante lembrar que a reciclagem dos materiais no ambiente é um processo demorado. Quando a retirada de um determinado elemento do solo é mais rápida do que sua reposição, há um esgotamento, que se manifesta por meio de uma queda na produtividade. Os agricultores sabem que as plantas precisam de nutrientes variados, que se encontram no solo graças à atividade de certos microorganismos. Se forem feitas culturas sucessivas, esses nutrientes acabam se esgotando e a produção começa a cair. Haverá então duas alternativas: acrescentar artificialmente os nutrientes retirados, ou deixar que a recomposição se faça normalmente, esperando um certo tempo até o solo se recuperar.

Os recursos naturais não-renováveis, uma vez esgotados, não se refazem e, portanto, sua utilização deve ser feita com muito cuidado. Sabendo que um dia eles irão faltar, o homem precisa pensar antecipadamente numa maneira de substituí-los por outros capazes de desempenhar funções semelhantes. Como os recursos renováveis exigem um certo tempo para recomposição, a humanidade não disporá de estoques se o consumo não for controlado e a população humana crescer além de determinado limite. Utilizar racionalmente os recursos naturais significa ampliar a capacidade produtiva do ambiente em favor do homem, sem, no entendo, degradar a natureza.

A NATUREZA
A natureza demonstra-nos o caráter de Deus. A Bíblia diz em Salmos 19:1 “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” O poder de Deus controla a natureza. A Bíblia diz em Mateus 8:26 “Ele lhes respondeu: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se grande bonança.” A natureza prova a existência de Deus. A Bíblia diz em Romanos 1:20 “Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis.” A natureza aguarda com expectativa a sua própria redenção dos efeitos de pecado. A Bíblia diz em Romanos 8:19-22 “Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus. Porquanto a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que também a própria criação há de ser liberta do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora.”





quinta-feira, 8 de maio de 2008

ERAS GEOLÓGICAS:


As eras geológicas são divisões da escala de tempo geológico que podem ser subdivididos em períodos a fim de se conhecer a longa vida do planeta. As eras são caracterizadas pelas formas em que os continentes e os oceanos se distribuíam e os seres viventes que neles se encontravam
As eras geológicas são:
Pré-Cambriana, Paleozóica, Mesozóica e Cenozóica.

Era Pré-Cambriana
É a era mais antiga que se conhece onde não se pode afirmar com precisão o seu início, mas acredita-se que esta se prolongou por 4 bilhões de anos. Esta data se fez conhecida através de estudos baseados na radioatividade que consegue detectar a perda de partículas em átomos instáveis.
Os continentes desta era eram formados por rochas metamórficas e ígneas. Acredita-se que nelas estavam localizadas as maiores reservas de minérios e pedras preciosas. Também marca o início da vida no planeta que são mostrados em fósseis de 2 bilhões de anos originados de algas, medusas, bactérias e etc.
Era Paleozóica
É a era posterior à pré-cambriana e antecessora da era mesozóica. Neste período que durou entre 325 e 280 milhões de anos, surgiram os primeiros animais invertebrados. Por ser dividida em seis períodos, cambriano, ordoviciano, siluriano, devoniano, carbonífero e permiano, o aparecimento desta classe de animais se fez presente no período mais antigo, o cambriano.
Neste período rodeado de transformações está registrada a existência da grande extinção de espécies que chegou a 90%. Também se pode destacar a formação da Pangea a partir de vários blocos de rochas menores que se colidiram.
Era Mesozóica
É a era posterior à paleozóica e a antecessora da cenozóica. É bastante conhecida como a Idade dos Répteis por causa do aparecimento dos dinossauros neste período, além de moluscos e outros. O clima do planeta neste período era quente, uniforme e tendia para o resfriamento dos pólos. Já se podia observar a formação dos continentes do sul.
Seu período de duração foi entre 140 e 160 milhões de anos que se dividem em períodos denominados Triássico, Jurássico e Cretáceo. Durante estes períodos ocorrem grandes transformações no cenário do planeta como a extinção dos dinossauros, a proliferação de amonites, que também foram extintos, o surgimento das aves, peixes, mamíferos e plantas angiospermas.
Era Cenozóica
É a era posterior à mesozóica que se iniciou a 60 milhões de anos. Marca o surgimento da vida humana sobre a Terra e o aperfeiçoamento das espécies já existentes. Observa-se a formação de Alpes, Andes e do Himalaia a partir da grande movimentação vulcânica e o grande número de mamíferos que passam a dominar a Terra após a extinção dos dinossauros. Os mamíferos se espalham com facilidade em todo o território.

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Atividade do vulcão Chaitén


Atividade do vulcão Chaitén se mantém intensa e afeta outras regiões
A intensa atividade do vulcão Chaitén, no sul do Chile, se mantinha nesta quarta-feira, mas com uma mudança na direção da coluna de cinzas a partir da noite de terça-feira que poderá afetar agora a cidade chilena de Palena e a argentina de Bariloche.
O Chile (cujo nome oficial é República do Chile) é um país localizado no sudoeste da América do Sul, limitado a norte pelo Peru, a leste pela Bolívia e pela Argentina, a sul pelo Estreito de Drake e a oeste pelo Oceano Pacífico.

terça-feira, 6 de maio de 2008

MIANMAR


Cerca de 4 mil pessoas morreram e milhares estão desaparecidas após a passagem de um ciclone devastador em Mianmar no último sábado, informou nesta segunda-feira (5) a agência de notícias Reuters, citando uma rede de TV estatal. As últimas informações sobre vítimas haviam sido divulgadas no domingo (4) pelas autoridades da antiga Birmânia e apontavam para a morte de, pelo menos, 350 pessoas.


Organizações internacionais de ajuda humanitária começaram a enviar alimentos e água a Mianmar nesta segunda-feira.

No último sábado, o governo militar do país asiático declarou estado de emergência depois que o ciclone "Nargis" alcançou ventos de até 190 km/h.

As catástrofes afetando a Terra irão aumentar nos dias finais desta era. Jesus disse a respeito dos tempos anteriores à Sua Segunda Vinda: “haverá grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais do céu...”

segunda-feira, 5 de maio de 2008

SOL DA MEIA NOITE:

Sol da meia-noite é a designação comum para o fenómeno que ocorre nas latitudes acima de 66º 33’ 39" N ou S, ou seja para além do círculo polar ártico ou do círculo polar antártico, quando o Sol não se põe durante pelo menos 95 horas seguidas. Em latitudes superiores a 800 graus, o Sol não se põe por mais de setenta dias sem o verão, ou seja, não há noites durante mais de dois meses.
Leia mais;http://pt.wikipedia.org/wiki/Sol_da_meia-noite
Que a luz do Senhor possa permanecer assim em nossas vidas e em nossos corações até sua volta e toda eternidade.

Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Tiago 5:8

sexta-feira, 2 de maio de 2008

CAXEMIRA

Falando sobre missões:


Uma fortaleza na montanhaCaxemira e Jammu, o estado vizinho, sempre estiveram em conflito e tem sido difícil administrá-los. Jammu é composto de hinduístas, que não têm grandes problemas com o governo indiano. Entretanto, os habitantes da Caxemira são muçulmanos sunitas, descendentes de indo-arianos e têm sonhos de se tornar independentes, embora já tenham sido dominados por afegãos, mongóis e finalmente hinduístas. Raramente foram governados por si mesmos. A tradição de isolamento e independência dos caxemires, é facilitada pela distância onde vivem, e pela sua lealdade ao islã. Mesmo nos tempos modernos o vale era ainda inacessível 6 a 8 meses por ano, devido às nevascas que caem no inverno do Himalaia.Mesmo assim, a Caxemira é o único estado indiano com constituição própria. São freqüentes os conflitos entre as leis hinduístas e islâmicas. Quando, em 1947, surgiu o Paquistão, como país independente para a minoria islâmica da Índia, a Caxemira não pôde ser anexada a ele, pois seu governante era Hinduísta.A linha arbitral traçada pelas Nações Unidas, separou a Caxemira livre da maioria, mantendo a maior parte sob domínio indiano. Hoje em dia, o exército indiano mantém uma forte presença no vale do Caxemira. Quase todas as semanas surgem em Srinagar notícias de mortes entre soldados indianos e separatistas caxemires.
Os caxemires são um povo não-alcançado(O nome do missionário foi mantido em sigilo neste artigo, em virtude da dificuldade em alcançar esta região). "Em certa medida os caxemires permanecem um povo não-alcançado", diz o Sr. XYZ, missionário entre os caxemires. Pouquíssimos ouviramOs primeiros missionários chegaram no início de 1800, e os últimos missionários estrangeiros foram mandados embora em 1963. Cristãos indianos estão fazendo programas de rádio em urdu, língua oficial do Paquistão e visitando o vale com grande risco para sua segurança.Quase ninguém respondeuAs melhores estimativas indicam cerca de 500 cristãos entre os 4 milhões de Caxemires. Acredita-se que existam umas 10 congregações que ainda resistem. Uma delas em Srinagar foi completamente destruída por multidões violentas em duas oportunidades.
A Bíblia
Só existem porções impressas e já obsoletas. Pouquíssimos possuem as escrituras em urdu, língua oficial do Paquistão.
A terra da Caxemira
Superfície: 5.000Km2.
Capital: Srinagar
Altitude média: 2.000mO
Vale do Caxemira situa-se nas elevações a oeste do Himalaia.
Produz artigos finos de lã. Faz parte de um estado indiano chamado Jammu e da Caxemira.1/3 da Caxemira tradicional situa-se em território do Paquistão e chama-se Azad Kashmir, ou "Caxemira Livre".
A vida na Caxemira- 20% urbana, 80% rural.- 50% das casas são de baixo padrão.- 4.000 escolas públicas, com alto nível de evasão escolar.
Oremos:
- Para que se levante uma Igreja viva entre cachemires, na Índia e Paquistão.
- Pelo vale do Caxemira, Índia e Paquistão. O acesso de missionários aos refugiados na Índia é mais fácil.
- Pela paz. Freqüentes distúrbios provocam o êxodo das pessoas.
O movimento de Independência da Caxemira pode torná-los mais aberto aos não muçulmanos.
- Para que efetivamente as escrituras sejam utilizadas e a Bíblia seja impressa na língua deles.
- Por programas de rádio em urdu e cachemir.
- Para que missionários indianos possam ser instrumentos de pacificação entre hinduístas e muçulmanos.
- Pelo suporte financeiro, e pela segurança dos missionários que operam de várias formas não convencionais.
- Para que os missionários possam criar pontes lingüísticas e culturais para penetração do Evangelho.
Apocalipse 7.9: Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas.

Leia mais sobre missões: http://www.meg.org.br/meg_povos_result.php?recordID=11

quinta-feira, 1 de maio de 2008

DIA DO TRABALHO:

Pois comerás do trabalho das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem.
Salmos:128.2

A origem do Dia do Trabalho:

Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalho. Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no dia 1º de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e virou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presidente Artur Bernardes.
No nosso trabalho tenhamos o espírito de Cristo. A Bíblia diz em Efésios 6:6-7 “Não servindo somente à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus, servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens.” Trabalhe sabendo que Deus é O que avalia os nossos esforços. A Bíblia diz em 2 Timóteo 2:15 “Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” É importante ter uma boa atitude no trabalho. A Bíblia diz em Colossenses 3:23 “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens.” A Bíblia diz em Eclesiastes 9:10 “Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol, para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” O homem que se recusa a trabalhar para sustentar a sua família nega a sua fé com as suas acções. A Bíblia diz em 1 Timóteo 5:8 “Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo.” Na natureza há muitas lições sobre o assunto do trabalho que necessitamos aprender. A Bíblia diz em Provérbios 6:6-11 “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos, e sê sábio; a qual, não tendo chefe, nem superintendente, nem governador, no verão faz a provisão do seu mantimento, e ajunta o seu alimento no tempo da ceifa. O preguiçoso, até quando ficarás deitador? quando te levantarás do teu sono? Um pouco para dormir, um pouco para toscanejar, um pouco para cruzar as mãos em repouso; assim te sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade como um homem armado.”

TRIÂNGULO DAS BERMUDAS

Ele não existe em nenhum mapa oficial e não tem como saber como podemos chegar até ele. Mas, de acordo com alguns estudiosos, o Triângulo das Bermudas é um lugar que realmente existe e onde dezenas de navios, aviões e pessoas desapareceram sem qualquer tipo de explicação racional. Desde que uma revista usou pela primeira vez a frase "Triângulo das Bermudas", em 1964, esse mistério tem atraído a atenção de todos. No entanto, ao pesquisar a maioria das casos a fundo, eles se tornam muito menos misteriosos. Geralmente os desaparecidos nunca estiveram na área do Triângulo, ou acabaram sendo encontrados ou há uma explicação razoável para o desaparecimento.

MAR MEDITERRÂNEO


O Mediterrâneo aparece nas Sagradas Escrituras com outros nomes: Mar Ocidental,Mar dos Felisteus,Mar de Jafa.Biblicamente,ele é tratado simplesmente de o mar.Sua importância é incontestável.Afirma Paul Valéry:"o Mediterrâneo tem sido uma verdadeira máquina de fabricar civilizações".

Com uma extensão de 4.500 km e uma superfície de três milhões de quilômetros quadrados,o Mediterrâneo é o maior dos mares internos.Suas águas banham a Europa Meridional,a Ásia Ocidental e a África Setentrional.Famosos rios deságuam em sua histórica e milenar grandeza.

O Mar Mediterrâneo banha toda costa Ocidental de Israel.Nessa área,suas águas são bastante razas o que tornava impossível a aproximação de navios grandes calados.O Grande Mar por esse motivo,não era usado pelos judeus como via de transporte.Eles,aliás,sentiam-se isolados pelo Mediterrâneo.

Ao contrário do profeta engolido pelo grande peixe,Paulo utilizou-se do Grande Mar para universalizar o Evangelho.
O clima da região Mediterrânica é caracterizado por Verões quentes e secos e Invernos amenos, com chuva.
Principais rios que desaguam no Mar Mediterrâneo:

Ebro (em catalão Ebre), em Espanha
Ródano (em francês Rhône), em França
Pó (em italiano Po), na Itália
Nilo (em árabe النيل an-nīl), no Egipto.

Popular Posts